Escolha do terreno

O assunto de hoje é: ESCOLHA DO TERRENO…

Pensou em construir ? Uma dúvida vem logo na cabeça: Como devo escolher o meu terreno ?

Minha primeira dica é: selecione os bairros ou condomínios que agradam. Para isso é importante saber o que cada um oferece: transporte, infra estrutura de água, luz, esgoto, segurança, entorno imediato, enfim, veja se o local escolhido atende às necessidades e expectativas do seu projeto.

Feito isso chegou a hora de ver as opções. Os terrenos possuem dimensões variadas e as medidas devem ser checadas antes. Lembre-se que em cada município existem as regras de construção com definição dos afastamentos mínimos – fique atento e procure se informar antes de realizar a compra. Por exemplo: caso o lote tenha a dimensão de 15 m x 30 m, ou seja, uma área total de 450 m², saiba que será necessário preservar faixas nos afastamentos frontal, laterais e de fundo. Essa faixa é uma área não edificante, ou seja, não é permitido construir. Com isso a área aproveitável para construção torna-se menor. Outra dica é observar a fiação elétrica – ás vezes a fiação é apenas de um dos lados da rua – se o seu lote for do lado oposto, a vista da sua casa será livre de fios… Observe a posição dos postes de energia – veja se impedirão o acesso de veículos e por último, analise bem a documentação antes de efetuar a compra.

E a topografia ?

As curvas de nível presentes no Levantamento Topográfico indicam o desnível do terreno. Se o terreno tem uma queda abaixo do nível da rua é chamado de Declive. Para os terrenos com desnível acima do nível da rua chamamos de Aclive. Os terrenos que possuem apenas uma curva de nível são considerados planos. Qual escolher ?

DECLIVE

 

Os terrenos com essa topografia proporcionam projetos bem bacanas, pois, o arquiteto pode tirar partido do desnível e fazer a edificação em níveis. Geralmente o fundo é bastante valorizado, pois, a altura maior encontra-se lá. Minhas dicas: se optou por um terreno em declive lembre-se que sua construção será avistada da parte alta do seu bairro ou condomínio, daí preocupe-se, inclusive com o visual da cobertura. Fazer uma laje impermeabilizada ou colocar uma telha de fibrocimento pode comprometer a bela arquitetura da fachada. Outra dica é: evite fazer os conhecidos “paliteiros”. Se você quer uma casa sem desníveis esse terreno não é o ideal, pois, para ficar plano você terá que movimentar bastante terra (corte e aterro) e isso deixará a sua construção ainda mais abaixo do nível da rua ou então você fará uma laje e lá no fundo a estrutura aparente não fica nada charmosa…

ACLIVE

 

Terrenos acima do nível da rua, geralmente, têm vantagens: a edificação fica elevada gerando privacidade e, muitas vezes, garantia de vista definitiva e imponência à edificação. Porque digo imponência? Para quem está passando pela rua, o aclive faz com que os olhos se voltem para o alto, daí a sensação que a edificação é maior do que realmente é… Para nós, arquitetos, os terrenos com topografia acentuada (aclive ou declive) são considerados verdadeiros presentes, pois, temos inúmeras maneiras de transformá-los.

Para finalizar o texto de hoje: para comprar um lote, leve em consideração o que mencionei, mas, o principal é o encantamento e a vontade de estar naquele local. Se o terreno reuniu todas as características, mas, tem um pequeno declive, confie no profissional – ele dará a solução e fará o projeto do jeito que você sonhou…

Por: Arquiteta Adriana Furst – http://adrianafurstarquiteta.blogspot.com

Deixe um comentário

Multi Imveis
© Todos direitos reservados. Multi Imóveis
Powered by WordPress | Desenvolvido por Fórmula P interactive